A Copa do Mundo e os 130 anos do Trem do Corcovado

21.04.2014

 

O Brasil e, particularmente o Rio, está no epicentro dos maiores eventos do planeta que acontecerão nesta década de ouro. A Copa e os Jogos Olímpicos são somente as maiores atrações de uma série extraordinária de megaeventos.

 

Precisamos estar atentos e preparados para não perdermos esta enorme janela de oportunidades.

 

A Copa do Mundo que terá o Rio de Janeiro como uma das doze Cidades-Sede, será com toda certeza um enorme sucesso em termos de organização e deixará para os cariocas um grande legado.

 

Independentemente da discussão da oportunidade e viabilidade econômico-financeira dos custos de tais investimentos, obras como o novo Maracanã, a revitalização de toda região portuária, incluindo ali a desmontagem da Perimetral, a criação de corredores expressas “BRT’s”, …, enfim, um novo Rio surgindo por conta da chegada dos megaeventos.

 

A Estrada de Ferro do Corcovado, que em outubro completa 130 anos de glória, história que se confunde com a própria urbanização do Rio de Janeiro, foi reprivatizada em 1984, depois de um período inédito de 14 anos como empresa estatal.

 

E tem muito o que comemorar! Vejamos: o fluxo de passageiros que chegou na década de 90 a transportar somente 230 mil pax/ ano, hoje bate a marca recorde de 1 milhão de pax/ano.

 

Os cenários, interno e externo, mostram uma crescente expansão do Turismo, esta atividade econômica que já responde por 3% do PIB nacional, gerando renda e muitos, mas muitos, empregos por todos os cantos do País.

 

Em 2007, numa dura campanha, liderada pelo Trem do Corcovado e apoiada por diversas Entidades Civis e Entes Públicos, o Brasil todo viu seu candidato “Monumento ao Cristo Redentor” receber o Título vitalício e definitivo de uma das “Sete Maravilhas do Mundo”. Era o que nos faltava: um grande ícone, agora internacional, para servir de garoto-propaganda deste novo Brasil que se abre para o mercado do Turismo.

 

Para fazer frente a este desafio de adaptar a estrutura existente com a nova demanda gerada por este ciclo virtuoso, no Trem do Corcovado já foram investidos nestes anos, mais de R$ 120 milhões em melhorias e obras físicas, com a criação do Espaço Cultural, auditório, Sala VIP, novas estações de embarque e desembarque; automação do sistema de bilhetagem; participação em Feiras e Congressos, no Brasil e Internacionais; investimento em promoção da imagem institucional; reforma dos trens; paisagismo ao longo da ferrovia; e, principalmente, no seu mais valioso ativo, a qualificação constante do corpo de colaboradores.

 

Analisando a área de Recursos Humanos, se explique o sucesso deste enorme desafio de soerguer uma empresa centenária que precisava acompanhar o desenvolvimento do Turismo no Brasil e no Mundo. A tão desejada Participação de Lucro, conquista de todos na empresa, fez o colaborador mais comprometido, partícipe deste esforço pelo melhor resultado.

 

Existe o projeto de se modernizar e ampliar a capacidade de transporte de turistas, com a aquisição de novos trens, que será a quarta geração de locomotivas, todas vindas da mesma fábrica suíça, especializada na fabricação desta máquina, única no Brasil: os trens de cremalheira.

Considerando esta nova realidade projetada, para dar mais conforto e segurança aos usuários do sistema, incluindo aí, além dos novos trens; estacionamento; novo lounge da estação principal e serviço turístico coordenado com o Complexo de Paineiras revitalizado, estarão sendo investidos nos próximos quatro anos, com recursos exclusivamente privados, mais outros R$ 150 milhões.

 

Portanto, esta empresa acredita firmemente no Brasil, na capacidade da Cidade Maravilhosa de atrair mais visitantes e, principalmente, nesta atividade – TURISMO –, vocação primeira do Rio, reconhecida no mundo todo como aquela que mais cresce.

 

Por: Sávio Neves

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

© Sávio Neves. Todos os direitos reservados.